POWr Social Media Icons

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Musculação, mulheres e menopausa

Musculação, mulheres e menopausa


Hoje o blog Moda e Fit tem a honra de poder contar com a colaboração de um texto muito bem elaborado do profissional Wellington Ferreira – Personal Trainer,  Especialista em Obesidade e Emagrecimento e também Empresário Fitness da Academia WS Fitness aqui de Joinville. 
Espero que aproveitem ao máximo, pois o texto pode ajudar você a enfrentar ou até prevenir muitos problemas causados pela menopausa.


            

Mulheres, porque essa busca constante pelo emagrecimento? Sabia que um dia você irá menopausar?

Pois é gente no emagrecimento não ocorre simplesmente o ato de “eliminar gorduras”, mas também a perda de massa muscular e também de massa óssea, onde estas são fundamentais para a manutenção e prevenção dos problemas relacionados à desmineralização óssea (osteopenias – doenças como osteoporose, artrite, artrose, etc...). Com a chegada da menopausa a mulher fica mais vulnerável a essa perda e consequentemente a instalação de uma doença relacionada a essa desmineralização pode ser inevitável. Outro fenômeno que ocorre também são as mudanças no padrão de distribuição de gordura feminino. Durante toda a vida, as mulheres têm uma distribuição de gordura mais externa (exógena) como quadril, coxa, seios e, porém, quem controla este padrão de gordura são os hormônios “femininos” (progesterona, 17b estradiol). Apesar da maioria das mulheres não gostarem dessas “gordurinhas”, o interessante é que sua distribuição como já havia dito é externa, e, contudo esse padrão passa a ser muito melhor para a prevenção das doenças relacionadas à obesidade (dislipidemias). Na menopausa o que ocorre é a diminuição e a irregularidade desses hormônios, ou seja, os padrões de distribuição de gordura começam a tornar-se mais internos (igual ao padrão masculino), e a mulher começa a acumular gordura na região visceral. Aí é onde começa um ciclo de doenças trazidas pela menopausa. Além do risco de osteopenia, aumenta-se o risco de doenças cardíacas. Mas onde entra a musculação nisso tudo?

Primeiramente, é uma atividade que estimula a “síntese protéica” (captação, retenção e aumento das proteínas pelo músculo), e consequentemente também estimula a mineralização óssea, promovendo a síntese de cálcio pelos ossos, reduzindo muito o risco das osteopenias. Outro ponto é que a musculação oferece um alto gasto calórico durante uma sessão e ainda promove o ganho de massa muscular. Uma vez que existe o aumento de massa muscular, ocorre paralelamente um aumento no gasto energético mesmo em repouso, ou seja, você vai gastar mais calorias durante o seu dia, melhorando e combatendo esse padrão de gordura visceral que pode ser adquirido com a chegada da menopausa. Isso não é fantástico?

Então mexa-se, oriente-se com um profissional de Educação Física devidamente habilitado, pois ele lhe fornecerá as informações necessárias para a melhora de sua qualidade de vida. Boa Sorte!




Wellington Ferreira – Personal Trainer
Especialista em Obesidade e Emagrecimento e Empresário Fitness
Cref 9621G/SC

WS FITNESS / Rua Papanduva, nº 185, bairro : Bom Retiro - Joinville - SC Fone: (47) 3227-4000



segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Cogumelos e Imunidade



Não adianta franzir o nariz e fazer cara feia viu, esses cogumelos são deliciosos e comestíveis, e de quebra fazem um bem enorme pra saúde.
Cogumelos estimulam a ação dos linfócitos (células do sistema imune), ajudando a fortalecer o sistema imunológico, são ricos em fibras, proteínas ( sim proteínas ), e tem baixa gordura.

Dentre os cogumelos medicinais os que comprovadamente propiciam benefícios à saúde, incluem-se o Reishi (Ganoderma lucidum), Maitake (Grifola frondosa), Shiitake (Lentinula edodes), Shimeji (Pleurotus ostreatus), Agaricus blazei (Agaricus blazei Murril).

Está enjoada de comer frango e ovo... come cogumelo !!! A cada 4 colheres de sopa de Shitake você esta adquirindo a quantidade de proteínas de um bife.


O cogumelo e o câncer

Estudos preliminares apontam a relação entre o cogumelo e o tratamento do câncer, isto porque o alimento é rico em beta-glucanas, especialmente a lentinana. "Essa substância estimula o sistema imunológico, especialmente células chamadas de natural killer que destroem as células cancerígenas", explica o oncologista e mastologista Jorge Laerte Gennari.

Jorge Genari utiliza comprimidos de cogumelo-do-sol como parte do tratamento do câncer de mama. "Tenho 400 pacientes em observação para saber se o cogumelo auxilia no tratamento deste câncer. Porém, isso não invalida a recuperação convencional, como cirurgia e quimioterapia, ele não é milagroso", alerta Genari.

A mesma substância também pode ser interessante para o tratamento de portadores do vírus HIV. "Afinal, como as beta-glucanas melhoram o sistema imunológico, elas também podem ser interessante para o tratamento desta doença, contudo, estudos mais detalhados ainda são necessários", diz Genari.

O cogumelo que possui maiores quantidades de beta-glucanas é o cogumelo-do-sol, Agaricus brasiliensis. Porém, o champignon de Paris e o shitake também contam com esta substância benéfica para o organismo.

Nós do Moda e Fit amamos um shitake, e em breve vamos postar uma receitinha deliciosa e nutritiva pra colaborar com seu dia à dia e sua dieta ok.
Até mesmo porque é bom variar de vez em quando...
Abaixo algumas informações extras do nosso amiguinho:

Altos teores de proteínas, contendo todos os aminoácidos essenciais;

Alta percentagem de ácidos graxos polinsaturados que são essenciais à nossa dieta;

Minerais como potássio, fósforo, manganês, ferro e cálcio;

Vitaminas B1, B2 e B7 e C;

Carboidratos e fibras com atividade antitumoral, reduzindo os riscos de câncer.



Beijos.
Moda e Fit.
 




sábado, 13 de setembro de 2014

Doce de leite com coco ralado




Meio coco cortado em cubos ;
3 colheres de sopa de açúcar de coco;
3 gemas;
2 colheres de sopa bem cheias de biomassa de banana .

Faça leite de coco caseiro;
Deixe de molho os cubos de coco em 300 ml de água quente por 30 minutos. Bata no liqüidificador e coe. Guarde o coco ralado. 

O próximo passo é juntar todos os ingredientes e bater no liqüidificador, exceto o coco ralado.
Numa panela em fogo médio vá mexendo o líquido até atingir o ponto de brigadeiro que é quando você vê o fundo da panela. Este processo demora quase 30 minutos.
Deixe esfriar e decore com um pouco do coco ralado que sobrou.

Fica doce e saboroso e não faz mau a saúde, bom final de semana a todos.



terça-feira, 9 de setembro de 2014

Bolo de chocolate

Que toda mulher adora um doce isso não é segredo, mas poder comer um docinho sem culpa nenhuma, isso já é uma vitória.
Hoje a receita é de bolo de chocolate sem glúten e sem lactose. Vale a pena conferir. Tem também uma opção de cobertura ok girls.


 
Ingredientes: 

3 ovos inteiros;
1 xícara de farinha de arroz;
1 xícara de farinha de coco;
4 colheres de sopa de açúcar de coco;
3 colheres de cacau sem açúcar;
Uma xícara de leite de coco;
1 colher de chá de fermento químico.

Bata todos os ingredientes na batedeira por 3 minutos e leve ao forno aquecido a 170/200 graus por 30/40 minutos. Se não tiver batedeira, vai no braço mesmo.

Sugestão de cobertura

2 colheres de sopa de gordura de coco;
1 colher de sopa de cacau sem açúcar;
2 colheres de sopa de açúcar de coco bem cheia. 

Levar tudo pra panela até todos os ingredientes derreterem.

Espero que tenham gostado, bjs